terça-feira, janeiro 03, 2006

O Deus das Moscas de William Golding


Um avião despenha-se numa ilha deserta. Os únicos sobreviventes são um grupo de rapazes. Inicialmente, juntam-se, cooperando na procura de comida, na construção de abrigos e na manutenção de sinais de fogo. A supervisioná-los está Ralph, um rapaz ponderado e o seu amigo Piggy, um jovem gorducho e esperto. Apesar de Ralph tentar impor a ordem e delegar responsabilidades, muitos dos rapazes preferem celebrar a ausência de adultos nadando, brincando ou caçando a grande população de porcos selvagens que habitam a ilha. O mais feroz antagonista de Ralph é Jack, o líder dos caçadores, que consegue atrair para junto de si a maioria dos rapazes. No entanto, à medida que o tempo passa, o frágil sentido de ordem desmorona-se. Os seus medos alcançam um significado sinistro e primitivo, até Ralph descobrir que ele e Piggy se tornaram nos alvos de caça dos restantes rapazes, embriagados pela sensação aparente de poder. (Nº páginas: 176)

"Este livro não é para espíritos fracos. O seu desenlace trágico, pinta em tons fortes os abismos morais a que a miséria humana pode conduzir. Mas, como grande escritor que é, Golding faz mais do que impressionar o nosso sentido moral: impressiona o nosso sentido estético com um poder tal que o convívio diário com esta obra nos marca para sempre."

Desidério Murcho

Sem comentários: