sexta-feira, março 27, 2009

Quando eu partir deste mundo…

"Há pessoas que não têm esta oportunidade de se despedirem daqueles que mais gostam. Eu tenho. Sofro de uma doença que necessita de transplante cardíaco…pode não aparecer doador… pode aparecer doador mas eu posso não sobreviver à dura batalha que vem a seguir… aconteça o que acontecer, se estiverem a ler estas palavras, é porque já cá não estou… Custa escrever estas coisas, mas o apoio que tive de tanta gente foi tão grande que era impossível não deixar umas últimas palavras a agradecer. Lamento se vos desiludi, lamento se fui fraca… Talvez tentei parecer forte quando afinal não era…

O meu último desejo era ser cremada, espero que seja isso que aconteça. Para quê campas? Buracos na terra? Momentos tão cruéis de serem vistos… Além do espaço ocupado pois tanta gente morre todos os dias… Flores? Bons, essas coisas são para serem dadas em vida… Palavras bonitas diante da lápide? Essas palavras são para serem ditas em vida.

Entendo que seja um post mórbido, mas já há algum tempo que não tirava da cabeça escrever estas coisas… Já tinha pedido ao C. este grande favor da parte dele. Desculpem, mas já sabem que podem sempre não ler…


Que mais há a dizer? Aproveitem a vida, a felicidade não existe, existem os momentos felizes… e esses… bem, respirem, cheirem, sintam, fotografem, enfim, não os percam nem esqueçam.

2006 foi o ano da descoberta da miocardiopatia dilatada. Sabia lá eu o que era isto… Estava desempregada, decidi tirar um tempo para mim, inscrevi-me num ginásio… e foi aí que percebi que o meu cansaço era extremo mesmo. Não era normal. No entanto ainda consegui ter um ano quase, quase normal… Tirando que o meu sonho de arrendar casa foi por água abaixo…

2007 foi um ano com momentos muito altos e momentos muito baixos. Em Março comecei a namorar com o C., a pessoa mais espectacular que conheci até hoje, com que aprendi sempre imenso, que fez tudo por mim, que me amou verdadeiramente. Desejo-te tudo de bom pois mereces tudo do melhor nesta vida. Sempre sincero, frontal, honesto, amigo, cúmplice… nunca mais acabaria de escrever aqui coisas. Amei-te, amo-te e amar-te-ei sempre onde quer que esteja agora. Em Maio as coisas pioraram mas ainda consegui ter um Verão mais ou menos bom. Em Setembro tive o enfarte renal e fui internada no Barreiro. Passei por momentos que prefiro nem falar. Em Outubro perdi o meu gatinho Jimmy… E a partir daí foi tudo a descambar, até que baixei no hospital de St. Marta dia 31 de Dezembro.

2008 foi um ano triste em que perdi pessoas que gostava muito: Ricardo, Fernando, Marisa e João. Perdi a minha porquinha Akira que adorava. Passei 2 meses e tal internada em Lisboa, passei meses em que só me deslocava de cadeira de rodas e mal saía de casa… Em Julho tive umas melhoras impressionantes que me deixaram ir passar um fim de semana fora num hotel e onde pude mergulhar numa piscina. Consegui também ir até à praia molhar os pés na água. Consegui ir ao MacDonalds, consegui passear um pouco, ir ao café comer uns caracóis… Dizem vocês, coisas banais, não é? Mas quando passam quase 1 ano sem nada destas coisas, não queiram imaginar como ela vos fazem sentir bem e soltar umas lágrimas de alegria… Damos um valor enorme à vida… à natureza… ao mar, ao vento, à chuva, às flores… até conduzir um carro…
Em Agosto tudo piorou, piorou, até que estou aqui neste mês de Dezembro a escrever estas coisas…

Concluindo, quero agradecer a todos sem querer dizer nomes, pois seria injusto… São demasiados. E cada um sabe à sua maneira o quanto gostava de mim. Mas claro, agradeço o apoio dos meus pais. As coisas foram complicadas entre nós mas sei que me amavam tal como eu vos amava. Cláudio… não há palavras para agradecer tudo, tudo, tudo o que fizeste por mim. E digas tu o que quiseres, mais ninguém o teria feito. E já sei que não gostas que agradeça, mas é a última vez: OBRIGADA!

Ah! Ok! Mais uns últimos pedidos, pode ser? Lutem pelos animais, lutem pelas pessoas, lutem por este mundo que já nem parece ser um Mundo. Temos mesmo que ser a pior raça à face da Terra?...

Beijos e mais beijos a todos!!!!"






Tânia Vanessa Silva Maia    10-10-1982    27-03-2009

sábado, fevereiro 21, 2009

princesa

Sem ti sinto um imenso vazio na minha vida. 
Sinto tanta saudade de ouvir a tua voz, de sentir o teu toque. 
Parece que nada mais faz sentido, os dias são longos e dolorosos... 
Quando estava contigo sentia-me realmente vivo, parecia um sonho do qual não queremos nunca acordar.  

Amo-te. 

sábado, fevereiro 07, 2009

Força linda!


Foi criado um blog para dar as notícias do estado actual da Tânia 

O estado dela é grave devido a um AVC muito grande que teve dia 2 Fevereiro. Quando as coisas pareciam más por não aparecer um coração para ela, conseguiram ficar piores...

Fiquei de rastos e ao perceber que poderia perder para sempre a minha Tânia, a tristeza invadiu por completo o meu coração, não consigo explicar a dor que sinto... 
Apenas posso dizer que desde que namoro com ela foram os melhores tempos da minha vida.
 
Apesar de todas as limitações dela e viagens ao hospital nada disso me importou, ela é unica e muito preciosa, é a minha princesa e não merece nada disto... A vida tem sido demasiado cruel e injusta para alguém que nunca fez nada de mal a ninguém, sempre se preocupou mais com os outros e com os animais do que com ela!

Obrigado por toda a força que tem dado a ela, enquanto há vida há esperança por isso temos todos de pensar na Tânia e dar-lhe toda a nossa força para dar a volta a isto e conseguir recuperar, e para mostrar aos médicos do que ela é realmente feita e que a força do amor supera qualquer coisa no mundo! 
Ela vai conseguir e peço que acreditem nela, já passou por tanta coisa mas continua cá, e vai ter de continuar pois eu preciso dela tal como as plantas precisam do sol.

Ela é a minha luz e só eu sei o que sinto quando a tenho nos meus braços...

Completas-me. Tu e eu somos um. Agora e sempre.

Preciso de ti...................




 


quinta-feira, janeiro 15, 2009

Dias de tempestade

O coração da Tânia não aguentou mais.

Domingo dia 11 foi ligada a um ventilador.

Segunda dia 12 foi operada para colocarem uma máquina que ajuda a bombear o sangue.
Neste momento está a recuperar da cirurgia, está estável e está a acordar lentamente. É uma visão assustadora a quantidade de máquinas e tubos que estão ligados a ela... Foram estas máquinas e as mãos habilidosas do cirurgião que salvaram a vida da Tânia.

Admito que fiquei impressionado com o estado dela, tive de sair um pouco à pressa pois comecei a ficar tonto e nauseado com toda aquela imagem. Ver uma pessoa amada numa situação (desculpem o termo) tão degradante, tão miserável, tão mal... Dá-me vontade de rir quando oiço as pessoas a queixarem-se da vida, que andam cheias de problemas. Nada impede de um dia sermos nós a ficar assim.

Temos de ter esperança e ser positivos.


Vai tudo correr bem.

Amo-te fofinha...

terça-feira, janeiro 06, 2009

Para todos...

A Tânia encontra-se nos cuidados intensivo em S. Marta. O estado dela é grave e está muito fraca.
O meu único desejo é que o meu amor melhore e que possa voltar para mim...

Obrigado por todo o apoio que estão a dar.

Tenho a certeza que vai tudo correr bem.

Cláudio R.