quinta-feira, fevereiro 16, 2006

Cem Anos de Solidão de Gabriel García Márquez


"Muitos anos depois, diante do pelotão de fuzilamento, o coronel Aureliano Buendía haveria de recordar aquela tarde remota em que o pai o levou a conhecer o gelo."Com estas palavras - tão célebres já como as palavras iniciais do Dom Quixote ou de À Procura do Tempo Perdido - começam estes Cem Anos de Solidão, obra-prima da literatura comtemporânea, traduzida em todas as línguas do mundo, que consagrou definitivamente Gabriel García Márquez como um dos maiores escritores do nosso tempo.A fabulosa aventura da família Buendía-Iguarán com os seus milagres, fantasias, obsessões, tragédias, incestos, adultérios, rebeldias, descobertas e condenações são a representação ao mesmo tempo do mito e da história, da tragédia e do amor do mundo inteiro.

Ora bem, até tenho medo de postar sobre este livro tão adorado por todos!!! Porque eu... não gostei... sabe se lá porquê... não me agarrou, não me prendeu... e perdi-me completamente com tanta personagem...
Bom... agora estou a ler "O Crime do Padre Amaro" aos poucos, porque chegou-me hoje um bookring "Sputnik, Meu Amor" de Haruki Murakami, autor japonês. Mas também não posso esquecer os exames que vêm aí, o próximo é de Estatística...
Beijocas!!!

5 comentários:

stephe disse...

Ja aceitei o teu desafio... :)se tiveres tempo vai lá espreitar!!!
BOA SORTE para os exames!!!

pikenatonta disse...

RE Stephe: Olá e obrigada!!! Já lá fui ao teu cantinho! ;)
Boa sorte também para os teus exames!
Beijinhos!!!!

Kalinka disse...

Ao fim de algum tempo, finalmente respondi ao teu desafio...se tiveres curiosidade vai lá espreitar.
Beijokas.

pikenatonta disse...

RE Kalinka: Já lá fui e já espreitei. Obrigada!! :)

Filipa disse...

desculpa pela aus~encia mas... sabes como eu sou, a miss ocupada q s mete em 1001 coisas para n pensar no q n deve...

"cem anos de solidão", é um bom livro... mas concordo ctg, as lê-lo as expectativas eram elevadas e senti exactamente o mesmo perdida no meio de tanta personagens com nomes tão iguais....

sobre o livro "sputnik, meu amor" adorei!!! esse prendeu-me do principio ao fim :)

Uma beijoca enorme